Open Site Navigation

A aprendizagem dos cães – Parte 2

Na última publicação expliquei como é que os cães aprendem através do condicionamento clássico desta vez vou explicar como ocorre a aprendizagem segundo o condicionamento operante.



Enquanto o condicionamento clássico surge através da associação entre 2 estímulos, o condicionamento operante surge através da associação entre um comportamento e respetiva consequência. O Dr. Skinner (1920) é o grande responsável por este conceito e definiu que a consequência de um comportamento pode surgir através de, reforço positivo ou negativo, ou, castigo positivo ou negativo.


Reforço – tem o intuito de aumentar a frequência de um comportamento


Castigo - tem o intuito de diminuir a frequência de um comportamento


Positivo – é adicionado um estímulo (pode ser agradável ou desagradável na perspetiva do cão) como consequência do comportamento.


Negativo – é removido um estímulo (pode ser agradável ou desagradável na perspetiva do cão) como consequência do comportamento.

Sendo assim, no condicionamento operante encontramos 4 quadrantes e para entenderem melhor este tipo de aprendizagem vou dar um exemplo para cada um deles:


Reforço Positivo – Aumenta a frequência do comportamento, pois é adicionado um reforço (estímulo agradável) como consequência ao comportamento Ex. O cão senta, damos-lhe um biscoito.


Reforço Negativo - Aumenta a frequência do comportamento, pois existe a remoção de um aversivo (estímulo desagradável) assim que o comportamento desejado aparece. Ex. O dono belisca a orelha do cão enquanto este ladra e só para de beliscar quando o cão se cala.


Castigo Positivo - Diminui a frequência do comportamento, pois é adicionado um aversivo (estímulo desagradável) como consequência ao comportamento Ex. O cão salta para cima do dono e este dá-lhe uma joelhada.


Castigo Negativo - Diminui a frequência do comportamento, pois é removido um estímulo agradável enquanto o comportamento indesejado é apresentado e só é dado acesso ao estímulo agradável assim que o comportamento desejado aparece. Ex: O cão puxa à trela para ir brincar com outro cão e o dono só o deixa ir brincar assim que ele deixar de puxar à trela.


Independentemente do quadrante usado, qualquer um destes, atinge o resultado pretendido, se for corretamente aplicado. A diferença é que o reforço positivo e o castigo negativo são usados para reforçar comportamentos desejados (sem uso de aversivos), enquanto que o reforço negativo e o castigo positivo são usados para castigar comportamentos indesejados (com uso de aversivos).


Em modo de conclusão, se nos focarmos essencialmente em reforçar os comportamentos desejados que queremos ver repetidos no futuro, não existe necessidade de castigar, intimidar, causar dor aos cães, em prol do treino. O bem estar animal deve estar acima de tudo.

Patrick Rocha - Todos os direitos reservados

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

+351 936 281 721