Open Site Navigation

Devemos ou não ter rotinas com os nossos cães?

Devemos ou não ter rotinas com os nossos cães? Esta é uma pergunta que divide vários especialistas. Por um lado temos aqueles que desaconselham as rotinas, por acharem que esses hábitos são prejudiciais, e por outro lado temos aqueles que as aconselham, porque veem vantagens nelas. Eu incluo-me neste último grupo, pois considero-as extremamente importantes para o bem estar emocional dos cães. Fundamento esta minha opção tendo por base uma certeza científica – a incerteza gera stress.



Para facilitar a compreensão, vou usar alguns exemplos do nosso dia-a-dia! Como é que se sente quando: - O autocarro deveria ter chegado às 9h e são 10h e continua na paragem à espera do mesmo? - Fez um exame de extrema importância e tem de esperar 3 dias para saber o resultado? - Foi a uma entrevista de emprego e tem de aguardar a resposta durante os dias que se seguem? Isto são exemplos nos quais nos deparamos com incertezas, e por consequência, acabamos por viver esses momentos sob stress. O mesmo stress afeta os nossos cães, quando as incertezas pairam sobre: Quando é que vou comer? Quando é que o meu tutor me vai levar a passear? Quando é que me vão tirar da transportadora? Stress, stress, stress....!!! Em todas estas situações existe a imprevisibilidade (quando?) e a falta de controlo (não posso fazer nada para mudar a situação!) que aceleram este processo biológico – stress. A verdade é que, enquanto seres humanos, possuímos mecanismos emocionais que nos facilitam lidar com o stress, no entanto, os cães, não possuem estes mecanismos para enfrentar situações stressantes e aí reside o problema. Cães que não vivem com uma rotina consistente e regular, são cães com uma maior propensão em desenvolver stress crónico, e isso pode manifestar-se por ansiedades, medos, frustrações e outros problemas comportamentais. Já cães com rotinas estabelecidas, são cães emocionalmente mais equilibrados e seguros das suas ações, e como tal, a confiança que sentem faz com que facilmente se adaptem e consigam lidar com uma ou outro situação menos habitual. Neste sentido, adapte uma rotina para o seu cão e estipule horários para:

  • Ele sair da cama de manhã e deitar-se à noite

  • alimentá-lo (neste caso as rotinas também são importantes para um melhor funcionamento do sistema digestivo)

  • levá-lo à “casa de banho”

  • passear o cão

  • brincar com ele

Quando me refiro a horários, não estou a propor que tenhamos que ser pontuais do tipo, comer todos os dias às 9h17 minutos. Não! Sugiro sim, que a alimentação seja dada entre as 9h e as 9h30, por exemplo. E como é que o cão vai lidar com uma alteração num ou outro dia? Conforme mencionei mais acima, um cão com uma rotina estabelecida é um cão emocionalmente equilibrado, seguro e confiante, e todo este bem estar vai fazer com que ultrapasse, sem grandes exigências emocionais, as alterações que possam surgir. Quanto a alterações positivas, do tipo, ter a possibilidade de num dia de folga dar um passeio extra com o seu cão, nestes casos aconselho que o faça sem hesitar. Tudo o que for motivador para o seu animal e vier por acréscimo, serão sempre mais valias. É verdade que por questões profissionais, nem sempre é fácil conseguirmos criar estas rotinas para os nossos cães, mas se pensarmos no quão isto pode influenciar positivamente o bem estar dos mesmos, acredito que consigamos controlar a situação e adaptar uma rotina nos nossos cães que seja compatível com as nossas vidas profissionais.

Patrick Rocha - Todos os direitos reservados

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

+351 936 281 721